-   

T

-

 

JÉSUS GONÇALVES

(OU, ALARICO I - REI DOS VISIGODOS)

Humberto Rodrigues Neto

 
 

 

Jésus Gonçalves, desencarnado em 16-02-47, cujo corpo está sepultado na cidade dos hansenianos, em Pirapitingüi - SP, outro não foi senão Alarico I, rei dos visigodos.

Tais fatos no foram informados por seu próprio espírito, em mensagem transmitida a Chico Xavier em julho de 1948, à qual esteve presente Clóvis Tavares, autor de "40 Anos com Chico Xavier", no qual relata o fato.

Já na condição de Alarico I, alia-se a Teodósio I, imperador romano, contra o usurpador Eugênio. Após a morte deste, seus sucessores nenhum cargo lhe dão, motivo que o leva a voltar-se contra o império, invadindo a Grécia em 395 e saqueando a Ática e o Peloponeso.

Captura Corinto, Argos e Esparta, onde devasta as cidades, incendeia-as, executa impiedosa mortandade de populações indefesas e escraviza grande número de mulheres.

A seguir, submete Atenas, só de lá saindo mediante o pagamento de severo resgate, após o que é derrotado por Estilicão, general romano.

Reorganiza suas tropas e atravessa, depois, Corinto, invade o Épiro em 397, e vai para a Ilíria, de onde é rechaçado novamente por Estilicão. Torna a reequipar e organizar seus homens e volta em 402 à Ilíria, e em 408 cruza os Alpes, vingando-se de Estilicão e submetendo Roma ao cerco, privando-a da entrada de alimentos.

Flagelada por pavorosa fome, a cidade paga-lhe fabuloso resgate de milhares de libras em ouro e prata, acrescido de outros milhares de túnicas de seda. Deixa, então, Roma, carregando 800 carros abarrotados de ouro!

Não satisfeito, volta a sitiar Roma em 409 e invade-a em agosto de 410, liberando a cidade por 3 dias à pilhagem e às atrocidades de seus soldados.

A seguir dirige-se para o sul, de onde pretendia passar da Sicília à África, visando suspender, ali, o envio de milho à metrópole, a fim de submetê-la a nova escassez de víveres. Na costa da Calábria, porém, sua frota é desbaratada por tempestades, vindo ele, pouco depois, a falecer em Cosenza.

Para manter em segredo o local de seu túmulo, seus soldados desviam o curso do Rio Basento, cavam sob o leito seco a sepultura, fazem retornar o rio à sua calha natural e matam todos os escravos utilizados na obra, na salvaguarda do segredo sobre o local de seu túmulo.

Reencarna 74 anos depois como Alarico II, já na Espanha visigótica, tendo vivido até 510, quando é morto por Clóvis em batalha contra os francos.

Após viver trajado de púrpura e seda, reinar coroado de flores, e ocupar tronos lavrados em ouro e marfim, reencarna em lares de mísera e angustiante pobreza, sendo, em três de suas reencarnações, portador do mal de Hansen, ou lepra!

O extremado amor que dedicou, já no Brasil, aos portadores desse terrível mal e o carinho e a abnegação que dispensou a tantos irmãos de infortúnio, só encontram paralelo na bondade com que São Francisco acolhia tais doentes.

Tais fatos nem de leve nos inclinam a supor tenha sido ele o mesmo e sombrio espírito que o animara no passado, a demonstrar-nos o quão justo e misericordioso é o Senhor ao velar de nossa mente aquilo que já fomos no passado!

Mais informações sobre este assunto pode ser encontrado no livro A Extraordinária Vida de Jesus Gonçalves, Monteiro, Eduardo Carvalho (autor), EME.

 

--- oOo ---
 

 

 
-   

Publicado no PORTAL A ERA DO ESPÍRITO com a autorização do autor.

-