-   

T

-

 

APRIMORAMENTO ÍNTIMO

Elio Mollo

18 de agosto de 2008

 
 

 

Desde a antiguidade,
os sábios que pela Terra passaram,
informaram à humanidade
da importância em fazer-se
de forma equilibrada e constante,
o exercício do auto-aprimoramento,
através do processo da auto-avaliação,
na intenção do melhoramento sadio
da intimidade espiritual
de cada ser em particular.

Esse exercício requer tão somente
vigilância continua,
em cada tomada de decisão,
procurando libertar-se de forma gradual
de toda e qualquer imperfeição,
permitindo-se assim atingir,
o domínio de si mesmo,
até conseguir-se alcançar
uma segura transformação moral.

Firme nesse ideal
pode-se ou deve-se
substituir imperfeições por qualidades:
Egoísmo por Humildade;
Orgulho exarcebado por Solidariedade;
Personalismo por Caridade;
Inveja por trabalho em Sociedade;
Agressividade por uma sensata Serenidade;
Maledicência por Afabilidade;
e assim por diante.
Pode ser que esta não seja a ordem real,
mas oferece pelo menos uma idéia,
de como podemos construir a vida,
seguindo passo a passo,
até conseguir-se agir,
com toda a naturalidade,
em qualquer relação a dois ou social
com a sinceridade plena de segurança e firmeza,
livre de qualquer dissabor,
porém, constantemente envolvida,
pela força genuína do Amor.

Com esse ponto alcançado
sentiremos em nossa consciência
depois de cada ação realizada,
aquela sensação tão sonhada
de perceber a vida seguir com qualidade,
incluída agora, de muita paz e felicidade.

* * *
 

 

 
-   

T

-