-   

 

-

 

Tema: RUMO ÀS ESTRELAS

 

 Poemas

 

Poetas

(CIRANDA POÉTICA)

 

Primeira publicação (Marici Bross in solo):

02 de agosto de 2007 - 14h25m
Republicação (Marici Bross in solo):

08 de novembro de 2008 - 20h00m

-

Última atualização:

06 de dezembro de 2008 - 16h25m

 

HOMENAGEM À POETISA MARICI BROSS

pelo 1º. ano da sua volta

à Pátria Espiritual.

Marici Bross (In Memoriam)
Marcial Salaverry
Analuz Sangiorgi
Maria Thereza Neves
José Ernesto Ferraresso
Lauro Kisielewicz
Zenaide Giovinazzo
Naidaterra
Clara da Costa
Elio Mollo
(faffi) Silvia Giovatto
Pedro Valdoy
Margaret Pelicano
Borbollettah Sandra Regina
Humberto Rodrigues Neto
Ilze Soares
Regina Coeli
MRegina MRibeiro
Lúcia-Lms
Adelina Velho da Palma

-   

 

-

   

RUMO ÀS ESTRELAS
(Marici Bross)

* 15/03/1942
+ 24/11/2007

no livro "UM DESPERTAR DE ALMA"

AVBL Editora

SP. 11-03-03.

-----


Navegar, navegar.
Por espaços desconhecidos
Navegar com emoção
Nesta aventura desejada.
 
Estamos a navegar
Por este espaço sideral
Onde vislumbramos
Nossa terra que é azul...
 
Um azul intenso,
Toca nossa alma.
Nós possuindo.
Nós invadindo,
Com muita emoção.
 
Navegamos, rumo as estrelas.
Neste ir apaixonado
Onde nosso coração e nossa alma
Nós  emociona, nos transporta
A este tão sonhado
Espaço Sideral!
 
* * *

 

COLHER ESTRELAS
Marcial Salaverry

 

Cada estrelinha que brilha no céu,
não está lá à-toa, ao léu...
Representa o sorriso de uma criança feliz,
e isto é o Amigão quem diz,
pois estrelas representam alegria,
e choram quando em seu lar não há harmonia...
Vamos colhê-las, e delas cuidar
com um jeito especial de amar...
Vamos fazer muitas estrelas brilharem,
vivendo em paz, para as crianças sorrirem...

 

Obs: Dueto escrito em 02/08/2007

 

* * *

 

ESTRELAS
Analuz Sangiorgi

 

Guria pequena,
lá estava ela ,
as estrelas a apontar.
O sonho realizou-se
e muito mais...
Agora, ela é
mais uma estrela a brilhar

 

* * *

 

Eterna Viagem
Maria Thereza Neves

 

Sou como sinuosos vendavais,
Nos mares, nuvens despertei .
Inquieta, feliz, de cais,em cais,
Magias, sonhos, marcas deixei.

 

Sou como lua sonhadora ,
Poetisa das ondas, das lagoas.
Mesmo com mãos amadoras,
Seco gotas de versos, mágoas.
 
Estrelas, o universo em mim cabe,
Melodias, recordações guardo,
Caso algum dia meu mundo acabe.

 

Nada há o que perder, doer, sofrer,
Nesta passagem corrida da vida,
Quando doce junto ao mar morrer.

 

* * *

 

SINAL LUMINOSO
José Ernesto Ferraresso
 
Olho para o céu
contemplo as estrelas
a mudança acontece,
beleza sem fim,
multicolor.
O cenário muda a luminosidade,
as estrelas brilham diferentes,
algumas mais fortes, outras  fracas,
mundo de encantos e visão ofuscante.
É o nosso firmamento
que acaba de acontecer.
Partiu uma estrela
deixando-nos  saudades,
foi fazer parte deste cenário luminoso.
Lá esta à espera de cada alma que chega.
 
Ó ESTRELA vela por nós.
 
Serra Negra***SP

 

* * *

 

VIAJOR CÓSMICO
Lauro Kisielewicz
( 24/Mai/2003 )

 

Abro meus braços,
lanço-me no espaço,
vou ganhando altura...
das nuvens a alvura
serve-me de guia e claridade,
e sigo subindo
coração sorrindo
o peito se inflando
de contentamento
enquanto a mente fervilha
a retina rebrilha
o corpo todo se agita
ao sair da atmosfera
rumo ao infinito,
em busca de paz
em busca de amor
em busca de algo ainda maior
quem sabe... Deus!
Sigo subindo,
bem alto, mais alto...
sem olhar para trás,
sei que a terra,
já não verei mais...
libertei-me
de tudo que me prendia
e que me impedia
de evoluir.
E tudo isso é um momento
apenas um momento
do desprendimento
de um corpo já inerte
da alma que se afasta
em viagem infinita
pelo Cosmo sem fim!
Estou livre de mim!

 

* * *

 

ESTRELINHA DE LUZ
Zenaide Giovinazzo

 

Estrelinha de Luz
que está sempre a brilhar
fazendo parte integrante
dessa Fraternidade Cósmica,
certamente entre os anjos
continua a poetar!

 

SP / 09/11/08

 

* * *

 

RUMO AS ESTRELAS
Naidaterra

 

E no caminho uma luz
que muda de cor conforme
a emoção...
E tudo o que não nos era
possível saber, aos poucos
sendo desvendado...
E tudo o que não nos era
permitido ouvir, aos poucos
vamos conseguindo decifrar
seja lá qual for a linguagem...
O que conversam os pássaros,
as árvores, o mar... os ventos...
Livres para ver nossos
sonhos realizados...

 

* * *

 

RUMO ÀS ESTRELAS
Clara da Costa

 

Quando olhares para o céu,
observe aquela clara estrela
que pisca prá você...
É a poeta, que rumo às estrelas,
foi cantar seus versos junto
aos anjos...
na suave melodia do seu
sorriso de paz...

 

* * *

 

SEMPRE PRESENTE

Elio Mollo

09 de nov 2008

 

É interessante...

Me dá a impressão!

Que apesar de ter viajado

rumo as estrelas,

você está por aqui escrevendo

em versos ou prosas,

cirandando com a gente,

com o teu jeito de ser,

alegre,

sorridente,

participativo

e sempre presente.

 

* * *

 

Rumo as Estrelas
(faffi) Silvia Giovatto

 

De carona, na calda de um cometa
lá se foi, rumo as estrelas
uma linda menina,
que gostava de brincar junto ao riacho 
fazendo da argila esculturas finas,
e encantar o mundo com seus poemas de amor.
Hoje, entre as estrela seu sorriso brilha,
mostrando a leveza de um espírito cristalino.
Com um mágico pincel,
ela ainda pode pintar um arco-íris no céu
que nem a chuva consegue apagar,
por ter ganhado de Deus uma aquarela sideral.
Seu sorriso não se apagou, sua voz não se calou...
ficaram gravados nos livros que ela aqui deixou.

 

* * *

 

Rumo às Estrelas
Pedro Valdoy

 

Sondei o Universo
perdido na bruma do passado
como uma simples avezita
fui ter com as estrelas

 

Estavam bonitas
reluzentes e simpáticas
com o brilho belo e feliz
no silêncio dos séculos

 

Disseram-me que sim
que queriam falar comigo
saber quando regressava de novo
e então disse-lhes alegremente
quando o Nosso Mestre o entender...

 

* * *

 

RUMO ÀS ESTRELAS
Margaret Pelicano

 

Minhas estrelas precisam estar na Terra
e não no céu, com certeza!
Estrela que é estrela, precisa ser proeza!
Necessário estar onde estamos e não encerra

 

história distante, longe, no horizonte!
Como conversar com as estrelas
senti-las comigo, compreendê-las amigas
estando onde quer e não onde as ponho?

 

Orientações, caminhadas, diálogos...onde?
Minhas estrelas precisam ser meus amigos, elas,
a família, os filhos, as vidas que amo...

 

Minhas estrela são materiais:pego, sinto,
o cheiro, os sabores, os enleios, o mel...
O que brilha para mim, está na Terra e não no céu!

 

Brasília - 10/11/2008

 

* * *

 

Rumo às estrelas
Borbollettah Sandra Regina

 

Sonho
que exponho:
uma viagem,
sem bagagem,
em uma carruagem,
rumo às estrelas
brilhantes e belas.
Vejo lindas cenas
delineadas:
anjos alados,
azulados,
abençoados,
delicados,
amados,
porém, afastados
e apressados.
Lindo devaneio.
Que pena, teve freio...

 

* * *

 

DELÍRIO
Humberto Rodrigues Neto

 

Pressinto, algumas vezes, que me elevo
a alcandorados cimos majestosos,
a uma bizarra região de gozos,
à qual em êxtase também te levo!

 

Talvez lembrando algum viver primevo,
à mente vêm-me sonhos vaporosos,
de um tempo em que, juntinhos e ditosos,
nós já vivemos e do qual me enlevo!

 

E é-me tão nítido esse tempo lindo....
luas... auroras... Posso até retê-las
nas mãos, o seu tamanho comprimindo!

 

E vão meus dedos, logo após contê-las,
revérberos de sóis em ti esparzindo,
e em teus cabelos debulhando estrelas!
 
* * *

 

Rumo às Estrelas
Ilze Soares

 

Uma poeta, amiga, companheira,
um dia decidiu partir rumo às estrelas,
tão brilhantes e belas,
quanto o seu sorriso durante a vida inteira...
Nem se despediu, essa menina arteira,
tão apressada foi a partida!
Hoje, olho para o ceu e vejo uma bela estrela,
que me sorri piscando, toda faceira
diz em confidência,
bem baixinho:
logo estaremos juntinho,
aqui fazendo nossas poesias!

 

* * *

 

OLHANDO ESTRELAS
Regina Coeli

 

Olhei pro céu, e o que vi?
Mil luzinhas a brilhar;
Pirilampos a luzir;
Muitos olhos a me olhar...

 

E aqueles olhos de luz
Piscavam todos pra mim
Em tons prateados e azuis
Sem ter começo e nem fim...

 

Será que o céu, tão brilhante,
Vê meus desejos de amor
Que voam alto, distante,
Pra buscar-me linda cor?...

 

Ó céu tão cheio de estrelas,
Por favor, dá-me só duas
Pra um bem, se acaso vê-las,
Desejar que sejam suas!

 

* * *

 

Rumo às Estrelas
MRegina MRibeiro
SPaulo, 29 de novembro de 2008

 

Rumo às estrelas
viajou meu coração,
quando te encontrei.
Ao me aproximar de ti,
o poeta imitei
e no som da tua voz
estrelas ouvi.

 

* * *

 

Noites da Minha Infância...
Lúcia-Lms

 

Nas noites da minha infância,
ficava, à janela, a pensar,
viajando em pensamentos,
enquanto olhava no céu,
infinitas estrelas a brilhar...

 

Em cada uma, eu "via" alguém
com um sorriso a me fitar,
incentivando-me,
na Vida,
a prosseguir,
sem jamais desanimar...

 

Eram minhas "amigas"... Eram "irmãs"...
Companheiras minhas de todas as noites...

 

Ouviam meus lamentos,
e  brilhavam...
Transmitiam-me coragem
em forma de ensinamentos...

 

Noite após noite eu as olhava,
e, no coração,
eu, com elas, conversava...
Sabia que me entendiam
e seu brilho não perdiam...

 

Hoje, passado tanto tempo,
recordo pensativa e fito o céu...

 

Tenho saudade das "amigas"...
Hoje sei que são apenas
astros que brilham...

 

Será?

 

Trouxeram-me tanto alento...
Dividiram comigo
seu ensinamento...

 

Creio que era meu coração
que via além de um simples astro...
Não via apenas estrelas...
Via, de Anjos, sua emoção!

 

(05/12/08)

 

* * *

 

GALÁCTICA
Adelina Velho da Palma

 

Estou simplesmente à espera de viver
saltando de planeta em planeta,
viajando na cauda de um cometa,
de estrelas e galáxias conhecer...

 

Parsecs de distância percorrer
tornando a Lei de Newton incorrecta,
da luz a velocidade em linha recta
do infra ao hiper espaço distorcer...

 

Mil cosmos paralelos perfurar,
o Espaço e o Tempo despedaçar
e num buraco negro adormecer...

 

Como uma supernova explodir,
o Princípio e o Fim num só fundir,
ser o Todo e o Nada do não-ser...

 

* * *

 

Leia, também, a crônica de

Belvedere Bruno

< Link >

Eu vi a Alegria

 

  

 

-   

 

-