-   

 

-

 

Tema: A LEI CUIDA DE TODOS

 

 Poemas

 

Poetas

(CIRANDA POÉTICA)

 

Publicado (Momento Espírita in solo)

em 19/08/2010 - 09h02min

 

Atualizado

em 25/08/2010 - 22h58min

Redação da Momento Espírita
Marcial Salaverry
Fátima Abrantes
Clara da Costa
Humberto - Poeta
Penhah Castro
Muriel Elisa Távora Niess Pokk
Silvia Giovatto (faffi)
Nídia Vargas Potsch
Ninita Lucena

-   

 

-

 

 

A LEI CUIDA DE TODOS

Redação da Momento Espírita

 

Em uma apreciação rasa das ocorrências do mundo, talvez pareça que as injustiças imperam.

 

Entretanto, a ordem cósmica é perfeita e ninguém consegue burlar seus imperativos.

 

Não há como negar que os homens erram, em sua imperfeição.

 

Às vezes utilizam a liberdade de modo infeliz e causam dores na vida do próximo.

 

Mas absolutamente ninguém se furta de assumir as consequências de todos os seus atos.

 

Ações dignas se convertem em bênçãos e luzes.

 

Desafios vencidos, com coragem e dignidade, abrem portas para fases mais ricas da existência imortal.

 

O mesmo se dá com relação aos equívocos, apenas com outra conotação.

 

Tudo o que se faz, diz e pensa, tem consequências.

 

A influência que se exerce no mundo vincula o porvir.

 

Quem incentiva o vício, semeia a dor ou dilapida os tesouros da vida, prepara dias de angústia para si próprio.

 

Contrariamente ao que por vezes se pensa, o propósito da Lei Divina não é punir.

 

Ela objetiva educar, corrigir e levar o faltoso à reparação.

 

A dor, como resultado do equívoco, é apanágio de quem se nega a retificar o que fez.

 

Isso não implica que o ato de reparar, embora não tenha necessariamente uma conotação dolorosa, seja fácil.

 

Tudo depende da gravidade dos desdobramentos do ato praticado.

 

Imagine-se que um homem induz outro a desenvolver determinado vício ou a adotar certa conduta leviana.

 

O primeiro vincula-se aos reflexos de seu agir inconsequente.

 

O segundo pode ter estrutura moral mais frágil e se complicar de modo grave.

 

Talvez ponha a perder o equilíbrio de sua família e a própria saúde.

 

Quem o induziu ao despenhadeiro terá de auxiliá-lo na caminhada de retorno.

 

Assim, convém prestar muita atenção na influência que se exerce sobre o semelhante.

 

Nunca se sabe o quanto os próprios atos, exemplos e palavras podem ser impactantes.

 

Quem se faz instrumento do mal lança algo em direção ao futuro.

 

O único modo de impedir o retorno, na forma de aflições, é se dispor rapidamente à reparação.

 

Uma vez consciente do equívoco, impõe-se assumir corajosamente as consequências.

 

Providências nobres, voltadas à reconstrução da harmonia, constituem o amor que cobre a multidão de pecados (*), no dizer evangélico.

 

Tendo em mente a perfeição da ordem cósmica, não há razão para se angustiar com as aparentes injustiças do mundo.

 

Certamente convém agir para que elas sejam minoradas e o mal gradualmente se extinga.

 

Contudo, tal pode se dar em regime de tranquilidade e confiança em Deus.

 

Afinal, se cada um é livre para fazer o que deseja, a Lei cuida de todos.

 

Pense nisso.

 

Redação da Momento Espírita.

 

Em 12.05.2010.
 
* * *

 

QUESTÕES DA LEI
Marcial Salaverry
 
Nessas questões de lei,
temos que convir
que para tudo que de faça,
sempre haverá mais de uma versão,
dependendo da situação...
O certo e o errado,
dependerá do enfoque
que se der ao caso,
e mais ainda para que lado
vai pender o interesse dos envolvidos.
O que é certo para o promotor,
será errado para o advogado de defesa,
por mais que o caso esteja claro,
pois sempre os interesses pessoais
são vistos acima do império da lei,
da ordem, e do direito à vida.
Assim, muitas vezes a Lei e os reais Direitos Humanos
são distorcidos em defesa de interesses espúrios.
Assim, o que é certo ou que é errado,
sempre será algo sujeito a controvérsias.
É por esse motivo que a verdadeira Justiça
está de olhos vendados,
para poder definir o certo e o errado...

 

* * *

 

A LEI NATURAL
Fátima Abrantes

 

Questiona-se o sofrimento,
a angustia, a decepção...
Que do mundo vem ou vem conosco
Do agir sem tino, quiçá juízo
A impulsividade e egoísmo
gerados no pulsar da idéias
Nos bastidores da luta por realização
tantas vezes confundida
Apegos, paixões, vaidades,
ilusões, ambições desmedidas
Serão estes nossos verdadeiros bens?
A que vens, a que viemos?
Para nos destruir e corromper
ou crescer, cocriar, empreender
Amadores, na senda aprendemos
a caminhar com mais zelo
Repensar atitudes, rever conceitos
Com mais cuidado palmear sobre a Terra
Sem guerra ou nela
Saber o que mais nos convém
como bem a ser multiplicado, copiado,
repetido por alguém
Porque a Lei que a todos rege
Natural e Divina como o Todo, o Sempre
Nos trará de contrapartida
o que lhe oferecermos primeiro...

 

* * *

 

A LEI CUIDA DE TUDO
Clara da Costa

 

A verdade de cada um, muitas vezes,
não segue as verdades universais.
Se tua verdade é a mentira, por exemplo,
ela não se uma tornará
uma verdade, porque essa é a tua verdade.
Verdades universais, princípios universais
são leis.
E essas leis são imutáveis.
Não podemos camuflar a Verdade!
Ou se segue o caminho do bem que é a Luz,
ou se percorre o caminho do mal que é
Escuridão.
Somos seres humanos racionais, temos
liberdade de escolha e, se somos seres concientes,
devemos ter em mente,
que a Lei cuida de todos.
Podemos enganar o próximo, com nossas
"ditas verdades", mas a Ele não enganaremos,
Ele mostrou a Verdade, as Leis,
depende de nós as seguirmos ou não.
As consequências virão, boas ou más.
Depende de unicamente de nossas escolhas.

 

* * *

 

QUADRA
Humberto - Poeta

 

As leis são freios à imoralidade
e enganam-se  os que delas escarnecem,
pois os que gritam por mais liberdade,
são aqueles que menos a merecem!

 

* * *

 

A INVERSÃO DE VALORES....
by Penhah Castro

 

Cresci com valores de respeito
Com a capacidade de perdão
Com muito amor no meu coração...
Vim de uma familia italiana
que muito trabalhou no Brasil
para conseguir aqui ficar...
E, uma vida decente edificar...
Fiz duas Universidades
para aumentar minhas chances
de trabalho dentro da honestidade...
Mas não consigo do Governo
o cumprimento de uma determinação
que nenhum advogado pode tornar em ação...
As consequencias são muito ruins
porque afeta vidas que são honestas
que mereceriam uma bela solução...

 

* * *

 

A LEI É CLARA
Muriel Elisa Távora Niess Pokk 
 

A lei é clara. Sem dúvida nenhuma, as escolas devem aceitar um aluno deficiente intelectual.

 

Mas será que o cumprimento da obrigação legal fará com que a escola cuide bem do aluno que só por imposição da lei foi ali matriculado?

 

Ao se colocar, por força da lei, uma criança num estabelecimento que não a quer, ela, provavelmente, será “olhada”, pelos dirigentes do estabelecimento, de forma diferente.

 

A escola deve ser um segundo lar para o infante; ali deve ele sentir-se seguro, acolhido e bem tratado, só assim desenvolverá todo seu potencial, a contento.

 

O estabelecimento escolar que é obrigado a ter em seu seio aquele a quem não deseja, apenas o deixará participar das atividades escolares, sem se preocupar com o seu desenvolvimento em todos os aspectos desejáveis. 

 

Pergunto: quem sairá prejudicado nessa demanda?

 

Costumo, dependendo do texto que escrevo, colocar, abaixo do meu nome, a seguinte frase: "Inclusão, sim, mas com respeito ao ser humano", porque creio que, antes de quaisquer leis, há um ser humano que deve ser tratado com respeito, não devendo sofrer as conseqüências (ou inconseqüências) dos atos de outrem.

 

Sempre lutei pela inclusão da minha filha e aconselho aos pais a fazerem o mesmo, mas, concomitantemente, recomendo: “cuidado, seu filho é um ser humano sensível que, muitas vezes, nada diz mas compreende toda a carga de preconceito a ele dirigido. Ele é uma pessoa que precisa ser cuidado com atenção. Também uma planta delicada, se  durante seu crescimento não for bem cuidada, não florescerá como deveria”.

 

Traumas adquiridos onde há discriminação, mesmo velada, chacotas de amiguinhos despreparados, a horrível sensação de não conseguir acompanhar, em classe, seus coleguinhas, dificilmente serão tirados de sua mente.

 

Muitas escolas aprovam alunos, com (ou sem) deficiência, sem lhes dar ensino suficiente.

 

Então se impõe uma maior conscientização, tanto por parte das escolas quanto por parte dos pais, quanto à necessidade do real aprendizado.  Não importa em quantos anos o aluno se alfabetizará, mas sim que ele conclua seus estudos com aproveitamento.

 

Eles são os adultos de amanhã e contribuirão para o engrandecimento do Brasil.
 
Para as crianças com deficiência intelectual, o importante é que elas saibam ler, escrever, fazer cálculos, dentro de suas limitações, pois isso as ajudará no decorrer de suas vidas, auxiliando-as na busca de emprego ou até mesmo na leitura de livros, fazendo-as adquirir, assim, maior cultura, como também impedirá que sejam ludibriadas por não saberem o que estão assinando, por exemplo.

 

Não adianta ir passando da primeira para a segunda série, da segunda para a terceira, etc, etc, mal sabendo ler e escrever.

 

Nós, pais de pessoas portadoras de deficiência, devemos lembrar que não somos eternos, e, por isso, enquanto vivermos devemos lutar pelos nossos filhos, deixá-los preparados para que, no futuro, quando não mais estivermos sobre a face da Terra, tenham autonomia.

 

Vamos batalhar pela inclusão, mas, antes de tudo, vamos respeitar o potencial de cada ser humano. Onde quer que a pessoa estude, seja ensinada com o dom que Deus deu aos mestres... A dedicação.

 

Texto Registrado em cartório

 

* * *

 

A LEI CUIDA DE TODOS
Silvia Giovatto (faffi)

 

Tudo o que falamos tem eco,
e o que lançamos volta ao seu lugar de origem
Vamos falar somente coisas boas e proveitosas
para o eco das nossas palavras não ferirem nossos ouvidos,
vamos lançar só coisas boas para que a volta não nos cause transtornos.
Existem leis, existem limites!
Vamos policiar nossas palavras, nossos atos, nossas ações.
Não vamos fazer das nossas vidas um campo minado,
vamos fazer dela um jardim e caminhar por entre as flores
recebendo um ar purificado e aromatizado.
A lei é rigorosa, não existe efeitos sem causas e nem o contrário,
Somos livres, embora não possamos voar como pássaros,
à eles é dada uma liberdade total, enquanto que a nossa é parcial
por sermos humanos e sujeitos a erros, somos garantidos por leis
e avaliados  por elas.
Portanto, temos de prestar contas dos nossos atos, se não for
na justiça do homem será na divina... a escolha é nossa!

 

* * *

 

LEIS E CONVIVÊNCIA...
Nídia Vargas Potsch

 

Em qualquer Sociedade que se preze
Ou Grupamento Humano, mesmo rudimentar,
Existem leis para organização do grupo.

 

Normas ou Regras morais, religiosas ou escritas.
Importa cumprir, obedecer, respeitar direitos e deveres.
Para que todos possam conviver pacificamente...

 

A Harmonia pode e deve ser encontrada.

 

Onde reina a Paz, a Lei prevalece!

 

@Mensageir@
Rio, 25/08/2010

 

* * *

 

A LEI DO PAI
Ninita Lucena
 
Quando se fala em Lei-do-Pai,
Nos reportamos à  Lacan,
No seu retorno a Freud...
Que  no Complexo de Édipo
Na evidência do incesto
Criou uma Lei para barrar
O incesto e seu indevido lugar.
Lei que Lacan denominou
Com muita propriedade
O Nome-do-Pai tendo a ver
Com outras Leis que brotarão
E valores sociais normatizarão.
A ordem ou a desordem está lá
Na fase que deveria solidificar
A estrutura desse sujeito...
Cada um com o seu jeito
Vai esse momento atravessar,
E na adolescência, reeditar
Tudo o que ficou no passado
Com uma série de "nos" dados
Precisando alguém para ajudar
Desse labirinto, o adolescente sair
Sabendo para onde se dirigir.
A função paterna é relacionada,
A simbolização e a criatividade,
A cultura e a sociabilidade
Desse sujeito em passagem
No mundo... Essa é a essência
Das formas de convivência.
Se esta Lei sofreu “esgarçamento”,
Fragilizando a função paterna
Veremos fracassado, na certa,
O equilíbrio e a complexidade
Se instalará no frágil verdade.
Tudo isso é grande paradoxo
Que convivemos bem próximo,
Nessa pós-modernidade
Com valores incongruentes
Que ninguém sabe o que sente
Nem o que vai acontecer
No advir onde prevalece o TER
Em detrimento ao nobre SER.

 

* * *
 

(*) Ao lermos ou estudarmos diversas traduções do Novo Testamento principalmente em Paulo aos Coríntios, 1ª carta cap. XIII, vv. 1 a 13 “Ainda que eu falasse línguas, as dos homens e dos anjos, se eu não tivesse a caridade, seria como um bronze que soa ou como um címbalo que tine.”  (...) "Ainda que eu tivesse o dom da profecia, o conhecimento de todos os mistérios e de toda a ciência, ainda que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tivesse a caridade eu nada seria.” (etc. etc.) e, também em Pedro em sua primeira epístola 4:8 «Mas sobretudo tende ardente caridade uns para com os outros porque a caridade cobre a multidão de pecados.» encontramos a palavra caridade trocada pela palavra amor, assim ficamos a nos perguntar: “será que estas duas palavras são sinônimos?” 

 

Podemos dizer que o Amor e a Caridade são da mesma família, porém, são duas identidades com características diferentes. (...) LEIA MAIS IN AMOR E CARIDADE É BOM SABER QUEM É QUEM:


* * *

 

 

-   

 

-