-   

 Abrindo Espaço para a Cidadania

-

CIDADANIA

A FINALIDADE DO PODER

Eri Paiva

 
 

 

Já escutei muita gente dizer “triste do poder que não pode”! E o diz numa atitude de lamentação, de tristeza. O que está por trás desta afirmação e das interpretações que se faz sobre o poder? Atitudes de passividade, de sentimento de impotência, de submissão, de entrega à vontade e ao mando de outros.

 

O jogo do poder se vê muito claramente na Política e, de modo especial nas campanhas eleitorais, no processo político eleitoral. Quer dizer, nem todos, percebem esse jogo, percebem as intenções dos candidatos, seja por medo, por ignorância ou mesmo fanatismo.

 

O poder é uma força, sim, direcionada a atingir determinados objetivos ou resultados. Na política, o Poder de governar é muito nobre. Ele existe para criar as condições necessárias para que os homens se desenvolvam como pessoas livres e responsáveis. Na Democracia o povo escolhe a quem dar o poder de governar. Em eleições livres escolhe-se desde o vereador até o presidente da República. São escolhidos pelo povo para cuidarem dos interesses do povo. Os governantes são representantes do povo, não são seus donos.

  • Na Democracia quem governa, governa pelo povo. O povo dá o seu lugar ao governante.

  • Na Democracia quem governa, governa com o povo. O povo deve ser sempre, escutado.

  • Na Democracia quem governa, governa para o povo. O povo é o patrão do governante. É ao povo que o governante deve servir.

Governar pelo povo, com o povo e para o povo exige muita dedicação e desapego. É preciso sondar as necessidades de todos. Escutar a todos e, de modo especial, escutar os mais pobres, ouvir os seus clamores. Quando um mal é muito grande, precisa ser cortado pela raiz, pois só pomada não resolve. Assim deve fazer os governos, cortar os privilégios dos ricos e poderosos para acabar com o mal da miséria que está destruindo cada vez mais os pobres.

 

Para ajudar a governar bem, o povo deve se organizar. Através das organizações as pessoas aprendem mais, conhecem mais as necessidades que são de todos, aumentam seu poder de influência junto aos governantes, tem mais coragem para fiscalizar e denunciar o que está errado. Para dar vez e oportunidade a todos os governos criam leis para proteger os direitos das pessoas, das famílias, dos grupos sociais organizados. Hoje, os municípios todos, são obrigados, por lei, a criarem os Conselhos Municipais nas várias áreas de interesse da população, como saúde, assistência, educação, alimentação e segurança alimentar, criança e adolescente, idoso etc. É por isso que ninguém pode atrapalhar as organizações e associações do povo, sejam os Conselhos Municipais, sejam as organizações comunitárias, os sindicatos, os clubes recreativos e esportivos... Todos são protegidos por lei. A toda e qualquer interferência indevida devem os associados ou participantes recorrerem à justiça. As organizações da sociedade civil são barreira e proteção para as pessoas não serem pisadas pelos que governam mal.

 

Nenhum governo está acima da lei. Na Democracia a lei é para todos. Os governantes são servidores do povo, são pagos pelo povo. Por isso devem trabalhar com gosto e com amor para fazer o povo feliz e satisfeito. Devem trabalhar pelo bem comum que é o bem de todos. Se o povo não está satisfeito tem direito a reclamar por si e por seus representantes junto às autoridades competentes. Pode também tirar o governante infiel, que não mereceu a confiança e botar outro no lugar.

 

Natal/RN/Brasil - Em 11.09.2008

 

* * * 

 
 

 

 Publicado pelo A ERA DO ESPÍRITO com a autorização do autora.