Apostila

Como planejar uma palestra

Planejamento: Elisa Côrte - Pesquisa e diagramação: Elio Mollo

 

 

 

1 — OBJETIVO DO CURSO

 

Oferecer recursos para a elaboração da palestra, que possibilitarão ao expositor desenvolver o assunto de modo a atingir as qualidades do discurso: 

  • Clareza

  • Unidade

  • Concisão

  • Coerência

 

2 — PROCEDIMENTO PARA A ELABORAÇÃO DA PALESTRA

 

2.1 — ESCOLHA DO ASSUNTO GERAL

 

2.2 — DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO

          (Função: Impor uma ordem ao assunto)

 
  • Restrição do assunto, tornando-o menos genérico;

  • Afunilamento” das idéias.

 

2.3 — A FIXAÇÃO DOS OBJETIVOS

 

a) Para que se fala?

  • Com que finalidade?

  • Para atingir quais objetivos?

b) Garantia de uma direção para quem fala.

 

c) Seleção da linha de pensamento que estará presente em todo o discurso.

 

d) CARACTERÍSTICAS:

  • DESEMPENHO:
     Sempre diz o que o ouvinte deve ser capaz de fazer;
     

  • CONDIÇÕES:
     Sempre descreve as condições importantes em que o desempenho deve ocorrer;
     

  • CRITÉRIO:
     Indica a qualidade do desempenho. 
     

3 — ESTRUTURA DO DISCURSO 

  • Exórdio

  • Proposição ou afirmação

  • Prova

  • Peroração

 

 3.1 — EXÓRDIO:

 

a) Prepara o auditório para ouvir a mensagem;

b) Assegura a fidelidade do ouvinte;

c) Deve partir sempre da visão do mundo do ouvinte.

 
 

3.2 — A PROPOSIÇÃO, AFIRMAÇÃO OU FRASE-NÚCLEO:

 

(Citar a fonte evangélica)

  • Instrumento de controle de fidelidade para quem fala e instrumento de orientação para quem ouve.

(Momento da delimitação do assunto)

 
 

DESENVOLVIMENTO

  • É propriamente o assunto, onde os fatos são arrolados, os eventos indicados.

  •  “Consiste em dizer tudo quanto ilustra o assunto.” (Adilson Citelli, Linguagem  e persuasão, p.12)

 

3.3 — PROVAS

 

“Se o discurso haverá de ser persuasivo, é mister comprovar aquilo que se está dizendo. Serão os elementos sustentadores da argumentação.”  (idem)

 

“Na argumentação procuramos formar a opinião.

 

Argumentar é, em última análise, convencer ou tentar convencer mediante apresentações de razões, em face da evidência das provas e à luz do raciocínio coerente e consistente.”

 

( Otton M. Garcia, Comunicação em Prosa Moderna, Rio, 1978, p. 370)

 
 

PROVAS OU ARGUMENTOS:

  • Exemplos

  • Dados Estatísticos

  • Ilustração (História)

 

3.4 — PERORAÇÃO

  • Ressumo do que foi dito.

  • É epílogo, a conclusão, a recapitulação.

 

PALESTRA — 1

 

 

ASSUNTO:

 

 

“Bem Aventurados os Aflitos porque serão consolados”

 

DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO:

 

 

A Morte

 

OBJETIVOS INFORMATIVOS:

 

 

Divulgar princípios doutrinários

 

OBJETIVOS FORMATIVOS:

 

 

- Compreender as aflições

- Encontrar resignação

 

 
 

PALESTRA — 2

 

 

ASSUNTO:

 

 

“Bem Aventurados os Aflitos porque serão consolados”

 

DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO:

 

 

As Doenças Incuráveis

 

 

OBJETIVOS INFORMATIVOS:

Levar a informação que:

·  A Terra é um planeta de  expiação e provas;

·  As expiações representam resgates de crimes e de outros desvios;

·  As doenças incuráveis são expiações;

·  “O amor cobre as multidões de pecados”;

·  A decisão depende do livre arbítrio de cada um.

 

OBJETIVOS FORMATIVOS:

 

·  A dor sem revolta redime;

·  A conquista da resignação diante dos fatos dependem das leis sábias do Criador e que não podemos mudar.

 
 

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:

Oleron, Pierre — A argumentação — Portugal — Publicações Europa-América, 1983.

Garcia, Othon M. — Comunicação em Prosa Moderna — Rio — Fundação Getúlio Vargas, 1978.

Soares, Magda Becher & Campos, Edson Nascimento — Rio — Ao Livro Técnico S/A, 1986.

Oliveira, Marques — Como conquistar falando — Rio — Editora Tecnoprint, 1980.

Fiorim, José Luiz — Elementos de Análise do Discurso — São Paulo — Editora da Universidade de São Paulo, 1989.

Citelli, Adilson — Linguagem e persuasão — São Paulo — Ática, 1986.

Bueno, Silveira — A Arte de Falar em Público — São Paulo — Editora Saraiva, 1964.

Mager, Robert F. — A Formação de Objetivos de Ensino — Porto Alegre — Editora Globo, 1980.


--------------------------------------------------------------------------------

 

(1)DICIONÁRIO AURÉLIO

 

PALESTRA - [Do gr. palaístra, pelo lat. palaestra.] S. f.  1. V. conversação (1).  2. Conferência ou discussão sobre assunto cultural. 3.  Ant. Na Grécia e Roma antigas, lugar onde se faziam exercícios ginásticos.

 

CONFERÊNCIA - [Do lat. conferentia.] S. f. 1. Ato ou efeito de conferir. 2. Confronto, cotejo.  3. Conversação entre duas ou mais pessoas sobre negócios de interesse comum. 4. V. convenção (6). 5. Reunião de representantes ou delegados de vários países para discutirem problemas internacionais. 6. Preleção pública sobre assunto literário, científico, etc. 7.  Junta de médicos que reciprocamente se consultam e esclarecem sobre o estado de um doente ou sobre medidas sanitárias. 8. Reunião dos membros dum tribunal coletivo para decisão final ou acórdão. [Cf. conferencia, do v. conferenciar.]

Conferência eletrônica. 1. V. lista de discussão.

 

PRELEÇÃO - [Do lat. praelectione.] S. f. 1. Ato de prelecionar; lição. 2. Discurso ou conferência didática; acroase. [Cf. prelação.]

 

DISCURSO - [Do lat. discursu.] S. m. 1.  Peça oratória proferida em público ou escrita como se tivesse de o ser. 2. Exposição metódica sobre certo assunto; arrazoado. 3. Oração, fala. 4. E. Ling. Qualquer manifestação concreta da língua. [Sin., nesta acepç.: fala e (fr.) parole.]  5. E. Ling. Unidade lingüística maior do que a frase; enunciado, fala. 6. Ant. Raciocínio, discernimento. 7. Fam. Palavreado vão, e/ou ostentoso: Nada de discurso, vá direto ao assunto. 8. Fam. Fala longa e fastidiosa, de natureza ger. moralizante: Toda vez que chega tarde, o pai faz-lhe um discurso. 9. Liter. Qualquer manifestação por meio da linguagem, em que há predomínio da função poética (q. v.): "O estatuto americano dos textos borgianos não invalida o fato de ele pertencer ao discurso do sistema cultural universal."  (Bella Jozef, Jorge Luis Borges, p. 41.) 

 

assunto [Do lat. assumptu.] S. m. 1. Matéria ou objeto de que se trata. 2. Tema versado ou por versar: "Cícero é um assunto sempre atual." (Múcio Leão, Emoção e Harmonia, p. 35.)

 

delimitação [Do lat. delimitatione.] S. f. 1. Ato de delimitar; demarcação, circunscrição.

 

exórdio (z)[Do lat. exordiu.] S. m. 1. Ret. O começo de um discurso; preâmbulo. [V. prefácio (1).] 2. Fig. Princípio, prefácio, origem.  [Cf. exordio, do v. exordiar.]

 

proposição [Do lat. propositione.] S. f. 1. Ato ou efeito de propor. 2. Aquilo que se propõe; proposta. 3. Expressão verbal de um juízo; asserção, asseveração. 4. Máxima, sentença. 5. Filos. Enunciado verbal suscetível de ser dito verdadeiro ou falso. 6. Filos. Enunciado algorítmico, equivalente a um enunciado verbal suscetível de ser dito verdadeiro ou falso. 7. Ret. Assunto que vai ser discutido ou asserção que vai ser defendida. [Cf. preposição e, nessa acepç., invocação (4).]

 

prova [Do lat. proba.] S. f. 1. Aquilo que atesta a veracidade ou a autenticidade de alguma coisa; demonstração evidente: São inequívocas as provas de sua responsabilidade; Deu-nos uma prova de seu virtuosismo ao piano. 2. Ato que atesta ou garante uma intenção, um sentimento; testemunho, garantia: A fidelidade é uma prova de seu amor. 3. Processo pelo qual se verifica a exatidão de um cálculo. 4. Ato de ingerir ou degustar certa porção de comida ou bebida a fim de verificar-lhe a qualidade, o sabor, a temperatura, o teor alcoólico, ou o estado. 5. Experiência para se verificar se uma roupa que está sendo feita se ajusta bem ao corpo, ou se assentará bem. 6. Concurso ou exame, ou qualquer das partes em que se dividem. 7. Competição, porfia: A prova de lançamento de dardo foi vencida pela concorrente carioca. 8. Experiência, ensaio: O novo carro foi submetido a todas as provas. 9. V. provação (2). 10. Ordálio. 11. Art. Gráf. Impressão tirada de fôrma de qualquer espécie, para inspeção do trabalho e correção de erros e falhas. 12. Art. Gráf. Exemplar de gravura. 13. Astron. Veículo espacial, não tripulado, com finalidade específica, e que pode ter qualquer órbita - terrestre, solar ou lunar. 14. Fot. A primeira revelação de um negativo. 15. Dir. Jud. Civ. e Pen. Atividade realizada no processo com o fim de ministrar ao órgão judicial os elementos de convicção necessários ao julgamento: O objeto da prova são os fatos. 16. Dir. Jud. Civ. e Pen. O resultado dessa atividade: julgar segundo a prova dos autos. 17. Dir. Jud. Civ. e Pen. Cada um dos meios empregados para formar a convicção do julgador: prova documental; prova testemunhal. 18. Filos. O que leva à admissão de uma afirmação ou da realidade de um fato. [Cf. demonstração (6), dedução (3 e 4) e raciocínio (4).] 19. Ret. Parte do discurso em que o orador faz a prova.

 

peroração [Do lat. peroratione.] S. f. 1. A parte final de um discurso; epílogo. 2. Pequeno discurso. 3. Mús. A última parte de uma sinfonia.

 

concisão [Do lat. concisione.] S. f. 1. Exposição das idéias em poucas palavras. 2. Laconismo, brevidade. 3. Precisão, exatidão.  [Antôn.: prolixidade.]

 

coerência [Do lat. cohaerentia.] S. f. 1. Qualidade, estado ou atitude de coerente. 2. Ligação ou harmonia entre situações, acontecimentos ou idéias; relação harmônica; conexão, nexo, lógica. 3. V. congruência (1). 4. Fís. Propriedade apresentada por duas ou mais ondas eletromagnéticas monocromáticas que têm o mesmo comprimento de onda e o mesmo plano de vibração, apresentam diferenças de fase constantes e passam em um mesmo intervalo de tempo, por uma mesma região do espaço. 5. Estat. Propriedade pela qual um estimador de parâmetro de uma população tende aleatoriamente para esse parâmetro quando o número de membros da amostra tende para infinito.

 

abordagem [Do fr. abordage.] S. f. 1. Ato ou efeito de abordar; abordada.

 

abordar [De a-2 + bordo ou borda + -ar2, ou talvez do fr. aborder.] V. t. d. 1. Chegar à beira ou borda de. 2. Abalroar (uma embarcação), para tomá-la de assalto. 3. Acometer, assaltar. 4. P. ext. Achegar-se, aproximar-se de (alguém): O repórter abordou o ministro quando este descia do automóvel. 5. P. ext. Tratar de, versar (tema, assunto): "abordava tanto as teorias econômicas quanto a história" (Eduardo Frieiro, Os Livros Nossos Amigos, p. 193). V. t. c. 6. Estar borda com borda; encostar; limitar: As suas terras abordavam com as do pai. 7. Atingir, chegar (ao lugar para onde se dirigia): "Foi então que Alípio José, à frente do rebanho, de novo abordou àquelas paragens, no intuito de procurar a cabra tresmalhada." (Trindade Coelho, Os Meus Amores, p. 207.) 8. Chegar a (o bordo, a praia). V. int. 9. Chegar, encostar com o bordo (no cais, na costa, etc.). [Pres. ind.: abordo, etc. Cf. abordo (ô).]

 

(1) Novo Dicionário Aurélio - Século XXI  - Eletrônico - Editora Nova Fronteira